Print Friendly, PDF & Email

Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda humildade (…), suportando-vos uns aos outros em amorEfésios 4.1-2

O termo “humildade” no grego “tapeinophrosunes” é uma qualidade que refuta a individualidade e o orgulho. A humildade é uma das quatro virtudes do caráter cristão que o apóstolo Paulo recomendou aos cristãos que viviam em Éfeso. Este princípio contrasta a altivez e a soberba e contribui para que os cristãos consigam viver em amor, suportando uns aos outros. Além disso, a prática da humildade produz graça diante de Deus, Tiago 4.6.

Nos dias anteriores a Cristo, a humildade era considerada pelos gregos como algo desprezível e estava relacionada à derrota. A maior virtude dos pagãos era a grandeza de alma (“megalopsiquia”), ou seja, o orgulho e a soberba eram a sua vanglória. A prática da humildade teve sua origem como doutrina com o estabelecimento do cristianismo, Mateus 5.3,5. Por esta razão, a humildade foi considerada por Jesus como uma qualidade de um verdadeiro cidadão do céu, Mateus 18.3-4.

A humildade contribui para que o cristão não faça as coisas por contenda e nem por vanglória. Ser humilde consiste em considerar os outros superiores a si mesmo, Filipenses 2.3-4. Aquele que se considera humilde tem humildade suficiente para se doar pelo outro em detrimento de si próprio, cumprindo com isso a vontade de Deus, Romanos 12.10-21; da mesma forma como Cristo se humilhou e se doou pela sua igreja, Filipenses 2.5-8.

Se por um lado, a prática do orgulho (que é de procedência ímpia e carnal, Salmos 10.2-6; Gálatas 5.20), resulta na falta de comunhão com Deus, Provérbios 1.22-32 e na antipatia diante do outro; por outro lado, a prática da humildade (que é de procedência divina, Mateus 11.29), produz bênçãos na vida do cristão, 1 Pedro 5.5-6, e paz com o próximo. Por esta razão, compete ao cristão praticar a humildade no seu dia-a-dia e exercer o amor diante do outro.

por Sergio Cruz, Pastor

“A humildade denota uma semelhança com Cristo”

Fonte: Devocionário O Brasil Para Cristo (www.editoraobpc.com.br)

Comentários

comentários