Print Friendly, PDF & Email

Paulo ordenou em voz alta: Apruma-te direito sobre os teus pés. O homem então, deu um salto e começou a andar (…), a multidão começou a gritar: Os deuses desceram até nós em forma de seres humanosAtos 14.10-11

Nem sempre a circunstância propícia, demonstra que é a hora certa de agir. Há momentos que nossa atitude tem de ser contrária àquilo que é lógico. Paulo e Barnabé, passaram um tempo em Icônio, cidade da Ásia menor que serviu de capital da Licaônia. Ali pregaram o evangelho e uma multidão de Judeus e gentios veio a crer. Outros judeus descrentes instigaram os gentios irritando-lhes os ânimos contra os irmãos.

Conspiraram contra a vida dos pregadores que, apressadamente, deixaram a cidade. Foram às cidades Licaônia de Listra e Derbe. Foi em Listra que ocorreu o milagre com efeito inverso. A multidão teve os pregadores como deuses entre os homens. Não era mais tempo de fugir; a verdadeira mensagem do evangelho e sua finalidade deveriam ser claras e sem oportunismo. O que não falta hoje, e em todos os tempos são os oportunistas. A Palavra exorta aos cooperadores da lavoura de Deus: de graça recebestes, portanto, de graça dai. Muitos estão negociando descaradamente os dons espirituais.

Os servos do Altíssimo estavam interessados na salvação e libertação das almas cativas do pecado. Estava descartada qualquer autopromoção. No Evangelho não há espaço para negociação. Jesus entregou a vida graciosamente; Ele espera que seus discípulos anunciem desinteressadamente sua mensagem. O Evangelho não é “meio de vida, não é negócio”; é o poder de Deus para a salvação daqueles que creem.

Nossa forma de ação pode prejudicar e levar vidas a darem crédito àquilo ou a quem não é digno de crédito. Pode até causar um desgaste desnecessário entre os pregadores da salvação.

Paulo e Barnabé, nas duas situações, agiram na hora e circunstâncias certas. Eles foram guiados pelo Espírito de Deus.

por Vanderlei do Couto, Pastor

Não agir com discernimento, pode causar dúvidas, tumultos e até divisões entre as pessoas.

Fonte: Devocionário O Brasil Para Cristo (www.editoraobpc.com.br)

Comentários

comentários