Print Friendly, PDF & Email

Se o irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro (…). Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão…Até sete vezes? Jesus respondeu: (…) até setenta vezes seteMateus 18.15-22

Intenção é um pensamento reservado, desígnio, intento ou propósito, que o Espírito Santo conhece como ninguém. Ele sonda nossos corações.

Jesus usou sua experiência para ensinar sobre o perdão. Ele fala que, no caso de uma ofensa pessoal, a exposição do ofensor deve ser particular, seguida de orientação. Fala ainda sobre as possibilidades ampliadas ao tratar determinado assunto, levando em conta a consideração que cada um deve ter com seu próximo, dentro de princípios cristãos, levando a pessoa a refletir sobre seu erro e entender que a reconciliação é própria dos nobres. Nobre é aquele que tem Cristo como Salvador e Senhor e nEle se espelha.

A falta de reconciliação impede nosso relacionamento perfeito com o Criador. Jesus, tratou esse assunto tão singular, chamando a atenção de Pedro sobre a responsabilidade de um irmão em relação ao outro, no tocante ao plano da salvação. Tudo o que vocês desligarem na terra terá sido desligado no céu, Mateus 18.18.

O resultado na ação de perdoar pode refletir intensamente para a eternidade. Atente para a reação intencional de Pedro! Ele demonstrou que não havia assimilado os ensinos de Jesus, isto é, não se tornara semelhante ao Mestre. Pedro entendeu a mensagem, mas não soube apreciar o que Jesus estava dizendo.

Jesus, Emanuel, está junto a nós, mas nem sempre aprova o que pensamos ou fazemos. Quando Jesus diz setenta vezes sete, Ele está gerando em nossa mente e coração, uma infinidade de possibilidades que vão além da compreensão humana. Jesus está gerando dentro de nós a possibilidade de vivenciarmos o amor verdadeiro.

Hoje você pode utilizar esta oportunidade para colocar em dia os seus relacionamentos. Aquela pessoa que o ofendeu, ou mesmo, quem sentiu-se ofendido por uma atitude sua, pode ser o elo entre vocês e o Criador.

por Vanderlei do Couto, Pastor

O perdão que humilha não é perdão; é vingança disfarçada.

Fonte: Devocionário O Brasil Para Cristo (www.editoraobpc.com.br)