Print Friendly, PDF & Email

Senhor, quem habitará no Teu santuário? Quem poderá morar no Teu santo Monte? Aquele que é íntegro em sua conduta e pratica o que é justo, que de coração fala a verdade e não usa a língua para difamar, que nenhum mal faz ao seu semelhante e não lança calúnia contra o seu próximo; que rejeita quem merece desprezo, mas honra os que temem o Senhor, que mantém a sua palavra, mesmo quando sai prejudicado; que não empresta o seu dinheiro visando lucro, nem aceita suborno contra o inocente. Quem assim procede, nunca será abaladoSalmo 15

O salmista demonstra um interesse que todo ser humano sensato deveria ter: quem “morará” na “tenda” do Senhor na eternidade? Então, o Senhor lhe responde: “morará na ‘minha casa’, aquele que é correto, íntegro, justo; aquele que não fala só o que é agradável, mas sim, o que é a verdade no seu coração”.

Morará comigo, diz o Senhor, aquele que não vive fazendo comentários maldosos a respeito dos outros, nem vive para fazer o mal ao seu próximo, levantando suspeitas infundadas, que desestabilizam ministérios sérios. “Morará comigo”, diz ainda o Senhor: “aquele que despreza o que eu desprezo, e respeita (honra) aos que me temem”.

Estará comigo na eternidade, aquele que mantém a sua palavra; que é fiel ao compromisso assumido, mesmo quando sai prejudicado”. “Será habitante do meu ‘tabernáculo’, aquele que não empresta o seu dinheiro a juros, ou seja, não usa suas posses para empobrecer ainda mais aquele que já é pobre, nem aceita suborno de qualquer espécie, especialmente contra o inocente; quero dizer, não se vende por nada”.

O Senhor diz que: “quem procede assim nunca será abalado, ou seja, quem é íntegro, quem fala a verdade, quem não usa sua língua para denegrir a imagem de alguém; e é pessoa de palavra, esse estará sempre firme, não será abalado”. Pessoa assim é um verdadeiro cristão, eleito para habitar no “tabernáculo” do Senhor.

por Carlos Gomes, Pastor

O cidadão do céu possui a natureza de Deus dentro de si. 2 Pedro 1.4

Fonte: Devocionário O Brasil Para Cristo (www.editoraobpc.com.br)

Comentários

comentários