“Assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor” Efésios 1.4 Quando cremos em Jesus, Romanos 10.9, 10 e o recebemos como Senhor e Salvador, João 1.11-12, o Espírito Santo opera o milagre da regeneração, Tito 3.5. Depois de nascermos de novo, 1 Pedro 1.23, a “natureza de Deus” é implantada em nosso ser, 2 Pedro 1.4. Neste momento somos justificados ou “declarados justos” por Deus, sem culpa, livres de condenação, Romanos 8.1, a fim de vivermos para Deus, Romanos 6.4. Paulo escreveu aos Efésios que Deus nos escolheu em Cristo Jesus para sermosLEIA MAIS…

“À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos…” 1 Coríntios 1.2 Na sua saudação aos crentes da cidade grega de Corinto, Paulo escreveu: “à igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados para ser santos…” 1 Coríntios 1.2. Por este texto, é possível notarmos que há diferença entre ser santificado e ser santo. No primeiro caso, Deus nos santificou ou separou do mundo para sermos exclusivamente Dele, por meio do sacrifício de Cristo, Galatas 1.3-4. Depois disso Ele nos convoca para vivermos acima da mediocridade, para nos comportarmos como verdadeiros discípulosLEIA MAIS…

“E vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade” Efésios 4.24 No Novo Testamento, mais precisamente nos Evangelhos, a ideia de santidade ainda é fortemente influenciada pelo Antigo Testamento, principalmente  pela existência do Templo, que ainda exercia forte influência sobre o povo judeu, com todos aqueles rituais que eram feitos nele, além é claro da presença dos religiosos, como sacerdotes, mestres da Lei, fariseus, saduceus, entre outros. Então surge Jesus de Nazaré, afirmando que: “não é o que entra pela boca o que contamina o homem, mas o que sai da boca…” Mateus 15.11. Mais tarde Ele profetizaLEIA MAIS…

“Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos” Efésios 6.18 Literalmente, pode-se afirmar que o cristão está vivendo “os dias maus” preditos nas Sagradas Escrituras, Efésios 5.16, porque o mundo jaz no maligno, 1 João 5.19, e seu alvo principal é o cristão, pois os ímpios já estão presos nas suas astúcias, Efésios 2.1-2, por isso, ele vai fazer de tudo para enfraquecer o cristão e por fim derrubá-lo. Portanto, é importante que o cristão esteja revestido da armadura de Deus para se defender das ciladas do diabo, Efésios 6.10-11,LEIA MAIS…

“Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito” Efésios 6.18 O crente que deseja crescer espiritualmente deve perseverar na oração, Lucas 11.9-13; Colossenses 4.2; 1 Tessalonicenses 5.17. Nada pode substituir uma vida de oração, pois ela revela claramente o nível de maturidade espiritual de cada cristão, individualmente. A oração é o meio pelo qual nos aproximamos de Deus, Jeremias 29.12-14; Tiago 4.8-10; somos perdoados e sarados por ELE, 2 Crônicas 7.14-15; recebemos de sua parte revelação, Jeremias 33.3; e vencemos as tentações, Marcos 14.38. Portanto, o cristão que pratica o princípio da oração alcança as bênçãos de Deus, principalmente as espirituais, MateusLEIA MAIS…

“Por causa disso, me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo” Efésios 3.14 Existe um adágio cristão que diz o seguinte: “Quando o cristão ora, os céus se abrem, o inferno treme, e coisas novas acontecem”. Quem criou este ditado não está fora da realidade bíblica, pois a oração é um dos pilares que sustenta a igreja e contribui para que o Senhor realize a sua vontade, 1 Timóteo 2.1-8. Porquanto, “(…) a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” Tiago 5.16b. Interceder é o mesmo que requerer em oração diante de Deus pela causa do próximo. EsteLEIA MAIS…

“Estas seis coisas aborrecem o Senhor, e a sétima a sua alma abomina: (…), e o que semeia contendas entre irmãos” Provérbios 6.16,19 Semear contendas entre irmãos é o mesmo que “fazer fofoca”, é levar e trazer conversas destrutíveis, incitando uns contra os outros, é o famoso “leva-e-traz”. Isso é tão prejudicial à vida do cristão que Salomão listou como algo que Deus abomina. Segundo o dicionário da língua portuguesa o termo “abominar” significa “detestar; odiar; desprezar; ou sentir horror”. Por isso, o cristão precisa ter muito cuidado com suas atitudes em relação ao próximo, para que as mesmas não se tornem detestáveis perante Deus.LEIA MAIS…

“Abstende-vos de toda a aparência do mal” 1 Tessalonicensses 5.22 O mundo em que vivemos está cercado de muitos males. A violência, a traição, o individualismo, o orgulho, a falta de amor e outros fatores destrutíveis têm influenciado e distanciado muitos cristãos da presença de Deus. Portanto, aquele que deseja viver uma vida de comunhão com Deus e agradá-lo precisa firmar o compromisso de “apartar-se do mal”. Uma das qualidades do caráter de Jó foi que ele se desviava do mal, Jó 1.1, isso fez com que o próprio Deus testemunhasse da sua fidelidade, Jó 1.8. O salmista Davi, um homem segundo o coração deLEIA MAIS…

“Estas seis coisas aborrecem ao Senhor (…), e pés que se apressam a correr para o mal” Provérbios 6.16,18 Pés que se apressam a correr para o mal são pessoas que procuram más conversas ou correm atrás de notícias ruins para depois propagá-las. Isto não agrada a Deus, por isso o cristão deve evitar frequentar ambientes contenciosos e desviar-se de qualquer notícia ruim que está sendo propagada nos meios de comunicação e nos relacionamentos interpessoais. A internet é um meio de comunicação que todas as pessoas têm acesso. Ela pode ser uma fonte de bênçãos para quem a utiliza para anunciar coisas edificantes, como aLEIA MAIS…

“Para que Cristo habite, pela fé, no vosso coração…” Efésios 3.17 O termo “habite” deriva-se do verbo grego habitar e pode ser traduzido de duas maneiras: a primeira é “paroikeo”, que significa “habitar temporariamente como um hóspede numa casa”; e a segunda é “katoikeo”, que traz a ideia de “morar permanentemente numa casa como um membro de uma família”. Parece que Paulo se refere ao termo grego “katoikeo” quando orienta os cristãos a deixarem Cristo “habitar” em seus corações, pois a vontade de Deus não é somente ser um hóspede no coração do cristão, mas fazer nele morada definitivamente, Apocalipse 3.20. Jesus disse: “(…) SeLEIA MAIS…

“Estas seis coisas aborrecem o Senhor (…), e coração que maquina pensamentos viciosos…” Provérbios 6.16,18 Maquinar pensamentos viciosos pode ser entendido como ocupar o pensamento desejando no coração aquilo que é ilícito. O coração é o guia norteador de todas as atitudes do ser humano, por isso que o sábio Salomão escreveu: “Sobretudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida” Provérbios 4.23. No coração está a fonte dos desejos e das decisões, sejam elas boas ou más, por isso que Jesus disse: “Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos eLEIA MAIS…

“Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte? Aquele que anda em sinceridade e pratica a justiça…” Salmo 15.1-2 Praticar a justiça pode ser definido como agir em todas as áreas da vida segundo a vontade de Deus, baseando-se nas Escrituras Sagradas, pois a justiça de Deus é diferente da justiça do homem. A primeira é cristocêntrica enquanto que a segunda é antropocêntrica e em muitos casos contrasta a Palavra de Deus. Portanto, faz-se necessário o cristão observar os padrões éticos e morais da justiça divina que produzem a paz e não se basear nos princípios humanos que produzem a confusão.LEIA MAIS…