Print Friendly, PDF & Email

Mantenha-se aceso o fogo no altar; não deve ser apagado. Toda manhã o sacerdote acrescentará lenha, arrumará o holocausto sobre o fogo e queimará sobre ele a gordura das ofertas de comunhãoLevítico 6.12

Assim como nos tempos bíblicos, o holocausto era a figura central do altar, hoje o crente é, naquilo que tange ao relacionamento com Deus, a peça mais importante do tabuleiro da vida.

Segundo a bíblia de estudo NVI, “essa oferta, portanto, talvez simbolizasse a paz entre Deus e os homens, bem como a paz interior dela resultante… o ofertante podia comer uma parte… o sacerdote também comia parte da oferta”.

O princípio ativo na oferta de comunhão era o estabelecimento de paz nos relacionamentos com Deus, consigo mesmo e com outras pessoas. Era a iniciativa tomada pelo ofertante para cessar conflitos gerados com o Criador devido a pecados e com outras pessoas, por causa dos diferentes interesses que cada um possui.

O animal era morto para gerar comunhão vertical – com Deus, e era compartilhado como alimento entre o ofertante e o sacerdote. Eles sentavam juntos à mesa para a alimentação.

Hoje o nosso relacionamento perfeito com Jesus é a nossa oferta de comunhão, na medida em que por meio Dele temos paz com Deus e também pelo seu sacrifício nos tornamos uma irmandade de pessoas que sentam a mesa para desfrutar da mesma fé e por meio da unidade, promovermos o Reino de Deus na terra.

Fonte: Pastor Joel Stevanatto ( www.joelstevanatto.com.br | www.obpcmandaqui.com.br )

Comentários

comentários